"Direcione sua visão para o alto, quanto mais alto, melhor. Espere que as mais maravilhosas coisas aconteçam, não no futuro, mas imediatamente. Perceba que nada é bom demais para você. Não permita que absolutamente nada te impeça ou te atrase, de modo algum."
( Eileen Caddy )

26 de fev de 2011

O brincar na educação infantil

Professora nós vamos ao parque?
Professora vamos nas casinhas?
Professora vamos brincar lá fora?
Professora você vai dar pecinhas para montar?


Quem é professora de Educação Infantil sabe responder essas perguntas e várias outras, pois diariamente ao entrar pela porta da escola a criança adentra a um espaço onde ela sabe que o brincar é algo que acontece na maioria do tempo em que permanece na escola. O brincar como forma de aprendizado essa e a proposta na educação infantil, o lúdico presente em temas de projetos, no planejamento anual, mensal e semanal. 
 Cabe a nos professores proporcionar para as crianças na faixa etária de 0 a 5 anos brincadeiras que  desenvolva  o aprendizado dos pequenos. Algumas pessoas acham que o brincar é um mero passatempo, mas hoje a visão do brincar vai além disso, ao planejar o professor deve relacionar a brincadeira aos objetivos, e o que a brincadeira desenvolve na criança.

Existem várias brincadeiras interessantes para as crianças:
  • Brincadeiras dirigidas - onde o professor orienta a brincadeira de forma organizada;
  • Brincadeiras livres-  essas geralmente acontece em um espaço mais amplo, com o parque, o tanque de areia...
  • Brincadeiras de faz de conta - geralmente e proporcionado a crianças objetos diversos para que ela use suas imaginações, criando brincadeiras coletivas ou individuais. por ex: fantasias, sucatas, brinquedos de cozinhas, bonecas, carrinhos... ( Marisa Nunes)
Ao brincar a criança desenvolve senso de companheirismo, aprende a conviver e a respeitar. A relação que a criança estabelece com o brinquedo é de grande importância para o seu amadurecimento emocional.
As brincadeiras de faz-de-conta propiciam a expressão, o que é muito importante para a relação afetiva com o mundo, pessoas e com objetos.
Nessas brincadeiras, a criança vive personagens diferentes, ampliando sua compreensão sobre os diferentes papéis e relacionamentos humanos. É também através das brincadeiras que podemos observar seu desenvolvimento motor e cognitivo.
A participação do adulto na brincadeiras também é muito importante, eleva o nível de interesse, enriquece e contribui para a aprendizagem. Brincar junto reforça os laços afetivos e é mais uma manifestação de amor à criança.

 Sugestões de brincadeiras:

Brincadeiras antigas


  • Cinco Marias –  5 pedrinhas de mesmo tamanho ou até mesmo saquinhos feitos com arroz ou areia. Jogue todas as pedrinhas no chão e tire uma delas, depois com a mesma mão jogue para o alto e pegue uma das que ficaram no chão. Faça isso até ter pegado todas. Na segunda rodada ao invés de pegar uma por vez, pegue duas. Na terceira rodada você pega três ao mesmo tempo e na última rodada você pega todas de uma vez só;
  •  Roda – Em  roda, cante cantigas antigas, como pau no gato, ciranda-cirandinha, a canoa virou, pirulito que bate bate, samba lelê, se esta rua fosse minha, serra serra serrador, etc;
  • Escravos de Jó – Duas pessoas cantam a música (escravos de jó, jogavam caxangá, tira, põe, deixa ficar, guerreiros com guerreiros fazem zigue, zigue zá). Cada um com uma pedrinha ou um bombom na mão e vai seguindo o que diz a música;
  • Amarelinha: riscar no chão e numere de 1 a 10, no ultimo faça um arco representando o céu. Pule com um pé só dentro de cada quadrado, sem errar;
  •  Batata quente- Em círculo e alguém fica de fora. Passem uma bola bem rápida de mão em mão e quem estiver fora diz: “batata quente, quente, quente, …, queimou!”, em quem a bola parar no queimou é eliminado;
  •  Passa anel - As crianças devem sentar uma ao lado da outra unir as duas mãos, uma criança é escolhida para passar o anel entre as mãos das demais;
  • Cabo de Guerra - Disputa em que crianças puxam uma corda. Amarre o lenço no meio da corda e divida as crianças em dois grupos. Cada um deve ficar em um dos lados da corda e puxar com muita força. Ganha quem conseguir deslocar mais o lenço de lugar
  • Cabra-cega- uma criança com os olhos vendados deve achar as outras. A cabra deve agarrar alguém e adivinhar quem é a criança. Se acertar, a criança escolhida será a próxima cabra-cega. Se errar, o jogo continua.
  • Corre-cutia- também conhecida como lenço-atrás, nessa brincadeira as crianças devem tentar pegar o amigo correndo em volta de uma roda.escolha quem ficará com o lenço. As demais crianças devem ficar sentadas no chão em forma de roda e com os olhos fechados. Quem estiver com o lenço anda em volta da roda (pelas costas dos pequenos) enquanto todos cantam: "Corre cutia, na casa da tia, corre cipó, na casa da avó. Lencinho na mão, caiu no chão, moço bonito, do meu coração. Posso jogar? Pode!! Ninguém vai olhar? Não!". Nesse momento, o lencinho é colocado atrás de uma pessoa da roda. Essa criança tem que pegá-lo e correr atrás de quem o colocou lá antes que o adversário sente no seu lugar. Se agarrá-lo, a criança vai para o meio da roda. 
  • Elefante colorido- brincadeira em que as crianças devem identificar cores em um ambiente. Crianças devem escolher quem será o mestre da brincadeira. Ele, então, grita: "Elefante colorido". E as outras perguntam: "De que cor?". O mestre escolhe uma cor e todas as crianças deverão tocar algum objeto na tonalidade pedida. Se não achar, tem que pagar uma prenda. Pode ser dançar, cantar, contar uma piada, correr, assim por diante.
  • Barra-manteiga- brincadeira em que as crianças devem correr atrás do adversário para aumentar sua equipes. As crianças devem ser divididas em dois grupos e alinhadas frente a frente numa distância de, no mínimo, cinco metros. O grupo que começar o jogo escolhe um membro para se dirigir até a outra equipe. As crianças devem ficar com as mãos estendidas e as palmas para cima. O adversário, então, canta: "Barra-manteiga na fuça da nega. Minha mãe bateu nessa daqui". E bate fortemente na mão de uma delas. Nesse momento, corre em direção à sua fileira enquanto o que levou a palmada tenta alcançá-la. Se chegar ao seu grupo sem ser tocada, a criança está salva. Se for pega, deve passar para o outro grupo. A brincadeira é reiniciada com a criança que levou a palmada. Ganha o grupo que ficar com o maior número de crianças.
  •  Boca de forno: Primeiro uma pessoa é eleita como "o senhor" , esta pessoa irá dar as ordens na brincadeira ,os demais participantes terão apenas que cumprir suas ordens. A ordem consiste em achar um determinado objeto, caso a criança não consiga encontrar e trazer o objeto pedido ela é obrigada a pagar uma prenda que pode ser cantar ou dançar uma musica, imitar um bicho ou qualquer outra coisa.

    Senhor:- Boca de Forno
    Crianças:- Forno!
    Senhor:- Faz o que eu mandar?
    Crianças:- Faço
    Senhor:- Se não fizer?
    Crianças:- Toma bolo.

    Então o Senhor manda que as crianças peguem um objeto. 
  • Entre outras...
Vamos brincar!!!!!!!!
Corda
 Subi na roseira
Duas crianças batem a corda, enquanto as outras organizam fila em lados opostos da corda. Entra duas de cada vez, uma de cada fila. Começam a saltar enquanto recitam os versos alternadamente:

Criança 1 : Ai, ai.
Criança 2 : O que você tem?
Criança 1 : Saudades.
Criança 2 : De quem?
Criança 1 : Do cravo, da rosa e de mais ninguém.
Criança 2 : Subia na roseira,
Criança 1 : desci pelo galho,
Criança 2 : Fulano (fala um nome) me acuda, senão eu caio.
A criança 2 sai e entra quem foi chamado. O jogo continua até que todos tenham participado.

Foguinho
As crianças que batem a corda recitam, enquanto outra pula:
Salada, saladinha
Bem temperadinha
Com sal, com pimenta
Fogo, foguinho.
Quando falarem a palavra "foguinho", começam a bater a corda cada vez mais rápida. Vence quem conseguir pular mais tempo sem esbarrar na corda.

Cobrinha
Duas crianças seguram a corda bem perto do chão, fazendo ondulações para cima e para baixo. As outras crianças fazem uma fila e vão pulando a "cobra", sem encontrar na corda, que é sacudida cada vez mais rápida. As ondulações vão ficando cada vez mais altas e quem esbarra na corda é desclassificado. Ganha quem "sobreviver" mais tempo.

Bola

CORRIDA DE REVEZAMENTO
Os alunos estarão dispostos em várias filas atrás de uma linha. O primeiro de cada fila terá em suas mãos uma bola e, ao sinal, sairá correndo em direção a uma outra linha, distante 20 metros, e colocará a bola no chão, depois dela. Assim que fizer isso, voltará correndo e se posicionará no fim da fila. Quando o primeiro aluno da fila chegar, o segundo sairá correndo e pegará a bola, entregando-a para o terceiro e assim sucessivamente, até que todos os alunos tenham participado da atividade. Quando o primeiro aluno estiver novamente na frente da fila, o jogo terminará. A fila que terminar primeiro será a vencedora.




             BOLA AO TÚNEL
Os alunos estarão dispostos em fila com as pernas abertas, formando um túnel. O último aluno receberá uma bola e, ao sinal, ele a jogará por dentro do túnel até o início da fila. Os outros alunos poderão ajudar empurrando a bola. Quando a bola chegar lá na frente, o primeiro aluno pegará a bola e correrá para o fim da fila, jogando a bola outra vez para a frente. O jogo termina quando o primeiro aluno chegar novamente ao início da fila. Será vencedora a fila que acabar o jogo primeiro.




  EM VOLTA DO CÍRCULO
Divide-se a turma em grupos, os quais formarão círculos. Ao primeiro aluno de cada grupo é entregue uma bola. Quando o jogo se iniciar, o primeiro sairá correndo e, depois de dar uma volta completa por fora do círculo, deverá ir até o segundo aluno, entregar-lhe a bola e tomar seu lugar e assim sucessivamente. Ganhará a equipe que terminar primeiro.











        PESQUE A BOLA
Divide-se a turma em dois grupos. Cada um deles deverá sentar-se numa das linhas laterais da quadra. Em seguida, dá-se um número para os alunos de um grupo e repetem-se esses números no outro grupo. O professor coloca uma bola no centro da quadra e fala bem alto um desses números. Os dois alunos (um de cada equipe) que tiverem esse número sairão correndo para tentar pegar a bola. Quem conseguir alcançá-la antes marca um ponto para sua equipe.




       FUTEBOL EM CÍRCULO
Dispõem-se os alunos em círculos. Eles devem ficar de pernas abertas de maneira que os pés toquem nos pés dos companheiros ao seu lado. Em seguida, devem se agachar para tentar cobrir com as mãos a abertura formada pelas pernas. É jogada uma bola no círculo e todos os alunos devem tentar passar a bola por entre as pernas dos companheiros. Os jogadores não podem segurar a bola, mas apenas empurrá-la. Quem deixar passar a bola por entre as pernas, terá que virar e jogar de costas para o círculo. Vence aquele que ficar por último.

http://www.educacional.com.br

Um comentário:

tânia disse...

parabéns pelo blog, super legal as brincadeiras antigas